Voltar 

A Faia submergida na albufeira do Távora
 
A velha Faia jaz sob as águas, devido à construção da Barragem do Vilar, perspectivada por um poder económico condicionante de um poder político instalado, que, sem olhar a meios, sacrificou uma povoação, sem que os benefícios viessem a compensar, quanto mais a ultrapassar, o ónus dos custos. Resta uma velha casa sobranceira ao lençol de água que ali se espraia e espelha, propriedade da freguesia, e a Igreja Paroquial que foi transportada pedra a pedra para o novo local e agora circunscreve em torno de si todo um novo povoado, lindamente implantado e devidamente acondicionado e ordenado.
 
1º Localização, a povoação e antigo concelho
 
6º Dependências da habitação
2º A Quinta da Lagoa, a Quinta da Raposeira, a fonte e a Igreja
 
7º  Faiense da época
3º A fidalguia, o povo e a agricultura
 
8º  A Fé e superstição do Faiense da época antiga
4º O rio e as Pontes
 
9º  Nostalgia em imagem
5º A habitação
 
10º A nova Faia
             Fonte da redacção - Professora Dulce Sobral                                 O grande impulsionador do desenvolvimento da Faia            
                                                                
                                       
 

   Voltar